Criação de Centro de Estudos da Amazônia na USP gera críticas

(Foto de Marcelo Camargo/Agência Brasil, em destaque na matéria da USP)

No último dia 25 de abril, a Universidade de São Paulo anunciou a criação de um Centro de Estudos da Amazônia Sustentável, que teria como objetivo “principal propósito a produção, integração e disseminação da ciência, por meio de atividades acadêmicas e científicas inter e transdisciplinares relacionadas ao ensino, à pesquisa e à extensão, para o desenvolvimento sustentável da região”. A iniciativa tem recebido críticas de pesquisadores e estudiosos, que a caracterizam como uma forma de colonialismo.

A Universidade ainda afirma que o Centro ” terá colaborações com instituições estrangeiras”, mas não cita a possibilidade de parceria com instituições renomadas da própria Amazônia, como Núcleo de Altos Estudos Amazônicos, da UFPA, fundado em 1973, entre outras.

“Será que alguma universidade da Amazônia foi mobilizada para debater a criação de um centro de estudos sobre a Amazônia? A disputa pelo Fundo Amazônia começou!! Me recuso a acreditar que viveremos mais uma etapa colonizadora, em pleno século XXI!!”, afirmou a professora da UFPA, Sandra Helena Cruz.

Outra a se manifestar nas redes sociais foi a também professora da UFPA e jornalista, Ana Prado. “Será q a USP pensa q nós professores e pesquisadores das universidades e institutos de pesquisa da Amazônia estamos dormindo numa rede na beira do rio? Aqui se faz ciência séria e temos massa crítica há pelo menos 50 anos no @Naea_Oficial , da @UFPA_Oficial, p.ex.”

Veja abaixo o post da USP e algumas críticas que vem recebendo.

Deixe uma resposta