Programa Bora pra Escola já beneficia quase 42 mil estudantes de Belém

O auxílio estudantil Bora pra Escola, da Prefeitura de Belém, chegou a 41.954 estudantes dos cerca de 70 mil matriculados na rede municipal de ensino de Belém com o repasse dos valores a mais 11 mil alunos que estão cadastrados no programa.

Nesta sexta-feira, 18, o dinheiro foi disponibilizado aos novos beneficiários no aplicativo Caixa Tem, da Caixa Econômica Federal, desde a partir das 18h.

Dos cerca de 70 mil estudantes da rede municipal, 66.829 já se cadastraram e aguardam a liberação do recurso. O Bora pra Escola foi criado pela atual gestão do prefeito Edmilson Rodrigues, com a finalidade de incentivar a permanência de estudantes na escola no ano letivo de 2022 e é destinado a todos os estudantes matriculados na rede municipal de ensino. Quem ainda não se cadastrou deve fazer a inscrição.

Combate e prevenção à evasão

A Prefeitura de Belém destinou R$ 10 milhões para o repasse de R$ 150 para estudantes regularmente matriculados e R$ 300 para estudantes que ficaram órfãos em decorrência da covid-19; além de R$ 500 para estudantes concluintes do ensino médio da Fundação Escola Bosque (Funbosque).

“Queremos todos os estudantes dentro das escolas. O auxílio serve para ajudar a comprar algum material que o estudante está precisando para voltar para a escola. Espero que as famílias façam muito proveito deste recurso e que juntos possamos construir uma Belém alfabetizada, educada, inclusiva e leitora”, afirma a secretária municipal de Educação, Márcia Bittencourt.

O auxílio é pago em parcela única pelo aplicativo Caixa Tem. Para quem tem mais de um filho matriculado na rede municipal é preciso fazer o cadastro de cada um, separadamente. O pagamento será liberado de acordo com a data de cadastro por lotes.

Para facilitar o cadastro dos estudantes, a Secretaria Municipal de Educação (Semec), em parceria com a Companhia de Tecnologia da Informação de Belém (Cinbesa), criou a plataforma digital do Bora pra Escola, que é segura e fácil de preencher, permitindo com eficiência o maior número de cadastros em pouco tempo.

Acesso facilitado

O coordenador da Equipe de Informática da Semec, Wendell Upton Brito, responsável pelo gerenciamento da plataforma na Secretaria, explica o passo a passo do cadastro. Ele frisa que durante o cadastro os dados devem ser preenchidos como foram registrados no ato da matrícula, pois a plataforma valida a informação a partir dos dados do Sistema de Gestão Acadêmica (SIGA) da Semec, que gerencia a matrícula dos estudantes.

Ao acessar o site “borapraescola.belem.pa.gov.br”, o usuário deve clicar em “Faça o Cadastro”, depois aceitar os termos do programa e em seguida, em “Dados do Aluno”, preencher o nome completo do estudante, a data de nascimento e o nome completo da mãe, com atenção para que não sejam cometidos erros de digitação.

O usuário será direcionado para outra página para identificar o nome da escola em que o estudante está matriculado em 2022. Em seguida, em outra página o usuário deve responder a algumas perguntas, como se o aluno já está vacinado e se a criança é órfã ou não da covid-19. No caso de órfãos da covid-19, é obrigatório anexar a certidão de óbito e informar o CPF, a data de nascimento da pessoa falecida e o número da certidão de óbito.

Por fim, o usuário vai preencher o nome do recebedor do benefício, que pode ser a mãe, pai ou o responsável legal pelo aluno. Os estudantes maiores de 18 anos são automaticamente liberados como beneficiários, bastando preencher novamente os dados.

Alerta – No caso de menores de idade, Wendel reforça que é importante que os pais ou responsáveis insiram os seus nomes quando forem solicitadas as informações do beneficiário e não o nome da criança ou do adolescente. Se pais ou responsáveis preencherem errado esta parte do cadastro, eles têm a opção de acessar a plataforma, clicar em “Consultar Cadastro”, ver o status do protocolo e clicar em “Editar Beneficiário” para fazer a correção. A Caixa não deposita valores em nome de menores de idade, por isso é importante ter atenção para esta fase do cadastro.

“Vale frisar que o beneficiário no caso de alunos menores de 18 anos de idade é o responsável pela criança. Tem sido recorrente informar como beneficiário o aluno menor de idade, isso tem implicado em atraso no pagamento, haja vista que não temos como realizar pagamento para alunos menores de idade. Sendo assim, é importante salientar que o beneficiário é o adulto responsável pelo aluno”, alerta Wendel Brito.

Qualquer pessoa pode fazer o cadastro, tanto pelo computador como pelo celular. Se o responsável não tem acesso à internet, Wendel explica que nesta situação é possível recorrer à escola do filho para fazer o cadastro ou quando precisar de orientação para fazer a inscrição pelo celular.

No dia 17 de janeiro a Semec iniciou o cadastramento de estudantes e disponibilizou o e-mail borapraescola@semec.pmb.pa.gov.br para esclarecer dúvidas ou verificar qualquer inconsistência no cadastro dos usuários, que devem informar por e-mail os dados principais dos beneficiários para que a equipe do programa possa prestar esclarecimentos.

 

Lilian Leitao – Agência Belém
Foto: Joyce Ferreira

Deixe uma resposta