Belém tem queda persistente de ocupação de leitos

Embora os números confirmem a queda persistente nas últimas semanas, a região metropolitana de Belém se mantém em alerta no bandeiramento amarelo. Foto: João Gomes

Segundo os dados do Boletim Epidemiológico da Prefeitura de Belém, disponibilizados neste sábado (12), a taxa de ocupação de leitos clínicos chegou a 10% (07 ocupados, considerando o total de 70 leitos de Enfermaria.) Já a ocupação de leitos de UTI é de 28,1% (Ocupados: 09, considerando o total de 32 leitos de UTI.)

Entre dezembro de 2020 e maio de 2021 houve uma diminuição de 68,4% das notificações de casos em Belém. Diminuiu também em 31% os óbitos registrados no mesmo período.

Os dados epidemiológicos atuais mostram que no dia 1° de junho de 2021, o Estado do Pará somava 519.934 casos confirmados de Covid-19 e 14.577 óbitos. Belém, no mesmo período, apresentava 99.676 casos, que correspondem a 19% do total de casos de todo o Pará, e 4.744 mortes, o que significa 32,5% dos óbitos confirmados no estado.

A ocupação de leitos na capital paraense apresentam queda significativa nas últimas semanas. Isso é reflexo da força-tarefa montada pela prefeitura de Belém para agilizar a vacinação da população do município, além da adoção de lockdown, a ampliação de atendimentos clínicos, aplicação de testes rápidos na rede de saúde do município, ampliação no número de leitos clínicos e de UTI.

Até o dia 10 de junho, Belém já aplicou 570.561 doses de vacinas contra a Covid-19. 365.647 das pessoas receberam a primeira dose, o que corresponde a 24,3% da população do município. Já 204.914 receberam a segunda dose, um percentual de 13,6% dos habitantes da capital.

Embora os números deste sábado confirmem a queda persistente nas últimas semanas, a região metropolitana de Belém se mantém em alerta no bandeiramento amarelo, considerando que o cenário atual da pandemia no País é de alto risco, exigindo muita prudência e atenção.

Deixe uma resposta