Cemitério da Soledade será restaurado e transformado em parque urbano, com museu a ações culturais

A previsão de conclusão da obra é de até 12 meses.

Inaugurado em 1850, o Cemitério Nossa Senhora da Soledade foi o primeiro cemitério da capital paraense. Ao longo de todos esses anos, o espaço, que é inspirado no estilo monumental de cemitérios europeus, tem guardado histórias e memórias. Mas, infelizmente, o local tem sofrido com o abandono nos últimos anos. Porém, uma boa notícia trouxe esperança para quem ama a história de Belém.

O Cemitério da Soledade deve ser restaurado e requalificação, por meio de um acordo de cooperação técnica assinado entre o governo estadual e a Prefeitura de Belém, nesta segunda (12). O acordo quer transformar o antigo cemitério em um parque público, incorporando um museu e outras ações culturais, que serão abertas à população.

A previsão de conclusão da obra é de até 12 meses. A assinatura garante o início da primeira fase do projeto ainda nesta semana, em caráter emergencial, sendo que a etapa inicial deve ter duração de 120 dias, e inclui revitalização do muro; do pórtico, com risco atual de queda; calçamento lateral e reestruturação da parte elétrica e hidráulica.

Para o prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, cuidar bem da nossa gente é também cuidar da nossa memória. “Em breve, nós teremos o monumental Cemitério da Soledade totalmente recuperado. E agora, terá uma nova função, a de oferecer ao povo Belém o direito de conhecer a sua história”, disse durante o ato de assinatura do acordo de cooperação.

“Gente, eu tô muito feliz em dar uma notícia que é histórica para a cidade. Pela primeira vez, o Cemitério da Soledad vai receber uma reforma integral. Isso foi possível em virtude da vontade política do governador Helder Barbalho, do prefeito Edmilson Rodrigues, da Secretaria de Cultura do Estado e da Fumbel, para que nós possamos devolver à cidade esse espaço que é tão importante para discutirmos a história de Belém. A partir de agora, não só o muro, não só o caminho central, mas a capela e tudo vai ser devidamente restaurado para ser entregue à população”, declarou Michel Pinho, presidente da Fumbel, em uma rede social.

Com informações do DOL e G1

Deixe uma resposta