Prefeitura lança Programa Municipal de Educação em Direitos Humanos

Nesta segunda-feira, 18, a Prefeitura de Belém, por meio da Secretaria Extraordinária de Cidadania e Direitos Humanos (SecDH), lança o Programa Municipal de Educação em Direitos Humanos Escolas de Cidadania. O evento contará com apresentações culturais e presença de autoridades e dos movimentos sociais. Ele acontecerá às 18h, no Solar da Beira, na avenida Boulevard Castilhos França, 120, na Campina.

Neste ano do Centenário de nascimento de Paulo Freire, o Programa Escolas de Cidadania é uma iniciativa pioneira na gestão pública do município de Belém e uma das ações prioritárias do Governo da Nossa Gente.

O programa visa desenvolver processos formativos de caráter contínuo e permanente, voltados para a promoção dos direitos humanos, estímulo ao exercício da cidadania ativa e enfrentamento a todas as formas de violência e preconceito.

Ele está dividido em três eixos: servidores municipais, escola e comunidade. O Programa pretende, ainda, valorizar a memória, os saberes históricos e culturais dos povos da Amazônia.

Além de fomentar a autonomia e o protagonismo dos sujeitos por meio da instrumentalização sobre leis, programas e o funcionamento do Sistema de Garantia de Direitos.

Ações do programa iniciam na terça, 19

As ações formativas do Programa são baseadas na metodologia de Paulo Freire e já iniciam na terça-feira, 19, com um curso de atualização profissional sobre “Direitos Humanos e Escuta Especializada na Escola”, voltado para trabalhadores da rede municipal de ensino.

Estão previstos, ainda, no próximo semestre, um Curso de Especialização para guardas municipais e um curso de aperfeiçoamento para conselheiros tutelares, em parceria com as Universidades do Estado do Pará (Uepa) e Federal do Pará (UFPA), respectivamente.

Com eixo central na defesa dos direitos humanos em seus processos formativos, o Programa Escolas de Cidadania vai realizar também cursos socioprofissionalizantes e oficinas envolvendo arte e cultura nos bairros.

Além de rodas de conversa no contraturno escolar voltadas para estudantes da rede municipal de ensino, com o objetivo de combater a violência e as diversas manifestações de preconceito nas escolas.

Deixe uma resposta