SEMEC retoma aulas de dança na Aldeia Cabana

A Secretaria Municipal de Educação (Semec) retomou as atividades presenciais da Escola Municipal de Dança (EMD), que funciona na Aldeia de Cultura Amazônica Davi Miguel (Aldeia Cabana), localizada na Avenida Pedro Miranda, no bairro da Pedreira. O espaço ficou fechado cerca de dois anos por causa da pandemia da covid-19.

Atualmente, a rede municipal de ensino de Belém oferta turmas de dança moderna, dança contemporânea e iniciação aos fundamentos básicos do ballet clássico para 130 alunos, tanto na Aldeia Cabana, quanto nas escolas municipais Sílvio Leandro, localizada no bairro do Coqueiro e Manuela Freitas, no bairro de São Brás.

Tradição 

Há 30 anos a escola propõe para o estudante – bailarino – intérprete – criador, uma vivência à teoria e às práticas corporais com a linguagem artística da dança, com a finalidade de que o aluno não seja somente reprodutor de movimentos coreográficos, mas protagonista no processo de criação, interpretação, fruição e voo.

Também é aprofundado o conhecimento  sobre a anatomia da dança, preparação e interpretação cênica, improvisação de movimentos, pesquisa, criação e concepção coreográfica, sendo um verdadeiro laboratório de construções artísticas em um diálogo corpo-cidadania.

As aulas são ministradas a partir de 5 anos, alcançando até adultos e idosos, tanto da rede municipal, como da rede estadual e comunidade em geral, incentivando, também, o imaginário e o respeito à individualidade e às diferenças.

”A escola é excelente, pois a dança ensina a ter mais disciplina corporal, traz leveza e, ao mesmo tempo, exige responsabilidade dos estudantes. Para minha filha foi maravilhoso, percebi que ela melhorou a postura, ficou mais confiante e desinibida. Ajudou também na saúde física e emocional”, enfatiza a assistente social, Cristiane Miranda, mãe da Raquel, 9 anos, estudante do 4º ano da Escola Municipal Sílvio Leandro.

Aprendizado e profissionalização

Na escola, os alunos conhecem outro universo e muitos, com o passar dos anos, buscam a formação profissional, como foi o caso da Eduarda Sousa, que se formou em dança pela Universidade Federal do Pará (UFPA) e hoje já está no mercado de trabalho.

”Estudei na escola de dança  vários anos e foi decisiva na escolha da minha carreira profissional e o que queria seguir na vida. Foi um aprendizado par vida toda, tanto pessoal, quanto profissional”, contou Eduarda.

Histórico – A Escola Municipal de Dança (EMD), ao final do ano letivo, sempre realiza  mostras de danças em grandes espaços culturais da cidade, como Theatro da Paz, Teatro Gasômetro, Teatro Margarida Schivazapa, Teatro do Sesi e outros espaços cênicos da cidade, proporcionando essa vivência para os alunos e suas famílias que, por muitas vezes, não teriam acesso ou motivação para frequentá-los. Os pais e responsáveis participam de todo o processo para entenderem a importância da valorização da arte.

Também está no currículo da escola a participação em vários festivais de dança importantes como: Festival Internacional de Dança Da Amazônia (Fida) e Dança Pará, além de apresentações em espaços públicos com o espetáculo de final de ano, Belém Cidade Luz da Amazônia.

Também há apresentações do espetáculo ”Alice Através do Espelho”, na Casa Ronald McDonald Belém, para crianças e adolescentes em tratamento de câncer, e apresentações do espetáculo Belém: Um Olhar Além do rio, para crianças das ilhas de Belém, promovendo a inclusão cultural.

Acesso democrático à arte

A criação  da Companhia Municipal de Dança de Belém foi uma extensão da escola de dança para que estudantes pudessem alcançar um amadurecimento técnico. Nos anos de 2017 e 2018, a Companhia participou do Festival Nacional de Dança de Fortaleza (Fendafor), conquistando o primeiro lugar solo e um segundo lugar trio, respectivamente, sob a direção da professora Ellen Cavalcante.

A professora Elisângela Beleza, responsável pela Escola de Dança, ressalta  a  dedicação da Prefeitura de Belém para promover o acesso democrático à arte, à educação e à cultura de qualidade na escola. ” É muito significativo levarmos a arte e a educação para todas as pessoas para que elas possam ter um acesso ao ensino público da linguagem artística da dança de qualidade dentro do município de Belém”.

Apesar de ter sido idealizada e criada em 1991, na época intitulada Secretaria Municipal de Educação e Cultura ( Semec), a Escola Municipal de Dança passou a compor a Secretaria Municipal de Juventude e Lazer (Sejel) em 2007, mas, recentemente, em 2019, retornou à Secretaria Municipal de Educação (Semec), por meio do Núcleo de Cultura e Artes (Nace) e Departamento de Educação Física ( Deef ) e agora pretende ampliar o atendimento para outras escolas da rede municipal. A história da escola será contada em um livro que será publicado até o final de 2022.

Texto: Amanda Cunha

Deixe uma resposta