Prefeitura de Belém inicia acolhimento institucional de pessoas em situação de rua

No primeiro dia de ação já foram acolhidos mais de 30 pessoas. Foto: Funpapa

A Prefeitura Municipal de Belém, por meio da Fundação Papa João XXIII (Funpapa), iniciou nesta sexta-feira, 19, o processo de triagem das pessoas em situação de rua que serão encaminhadas para o espaço de acolhimento institucional do governo do estado. A ação cooperada entre Prefeitura de Belém e Governo do Pará foi firmada pelo presidente da Funpapa, Alfredo Costa, e o secretário de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster), Inocêncio Gasparim. O objetivo é integrar as ações e, assim, dar celeridade à assistência desse grupo, que se encontra em extrema vulnerabilidade, diante deste cenário caótico agravado pela crise da Covid-19.

Acolhimento

A Funpapa está atuando por meio das unidades Centro Pop Belém e Icoaraci – que já desempenham ações com esse grupo no dia a dia – e do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) localizado em Mosqueiro para o tratamento de acolhida inicial, fase em que as equipes técnicas trabalham sensibilizando esse público sobre a importância do isolamento e abrigamento, realizam também atendimentos socioassistenciais, além da utilização de toda logística de transporte da Fundação para a condução dessa população em situação de rua para o colégio Lauro Sodré.

Na chegada à escola, as pessoas acolhidas passam por avaliação de saúde realizada pela equipe do Consultório na Rua, da Secretaria de Saúde de Belém (Sesma), e de lá são encaminhados às escolas que estão servindo de acolhimento provisório: o colégio Dom Pedro receberá mulheres, crianças e famílias; e o colégio Jarbas Passarinho receberá homens.

Cada vida é importante

Atualmente, a Funpapa atende cerca de 200 pessoas em situação de rua, porém nem todas têm interesse em serem acolhidas em espaços de abrigamento, o que dificulta o trabalho de resgate delas da rua. “Cada vida é importante para ser salva, e nossas equipes especializadas estão trabalhando há dias para conseguir sensibilizar o maior número de pessoas e, assim, oferecer segurança e dignidade a essa população, neste momento tão difícil”, destacou o presidente da Funpapa.

No primeiro dia de ação já foram acolhidos mais de 30 pessoas. Os trabalhos continuam durante os próximos dias com a intenção de acolher 500 pessoas, meta definida pela Seaster, coordenadora da ação.

Por Maura Carvalho Agência Belém

Deixe uma resposta