Profissionais de saúde reclamam de agressões durante vacinação em Belém

“Vocês nos filmam sem a nossa autorização, nos agridem e falam coisas sem pensar que nós também somos pessoas” – Foto: reprodução

Indignadas com as ameças e agressões verbais, profissionais de saúde que trabalham na linha de frente da vacinação contra a covid-19 em Belém, paralisaram por alguns minutos suas atividades para pedir respeito e protestar contra ofensas recebidas durante o trabalho. O descontentamento com essa situação aconteceu na manhã desta sexta-feira, 7, na sede do Cassazum, um dos pontos de vacinação, quando algumas pessoas se exaltaram na fila de espera.

Uma das profissionais registrou o desabafo a uma emissora de TV local: “Nós não estamos aqui brincando, todos nós estudamos e nos qualificamos, e não foi para chegar aqui e ser desrespeitada, humilhada, agredida verbalmente, emocionalmente e até fisicamente”. Ela fez um apelo para que as pessoas reflitam sobre o exaustivo trabalho a que estão submetidas durante a crise sanitária: “Vocês nos filmam sem a nossa autorização, nos agridem e falam coisas sem pensar que nós também somos pessoas”, afirmou a profissional.

Sobre o processo de vacinação, a Secretaria Municipal de Saúde de Belém informou em nota que “reforça que as pessoas que não se vacinaram nos dias correspondentes a suas idades, nesta fase da campanha de vacinação contra à Covid-19, em Belém, terão uma nova oportunidade de serem imunizadas. Para tanto, a Sesma vai abrir uma nova data, que ainda não foi definida, para que essas pessoas sejam vacinadas. Vale lembrar que, além da idade, a pessoa precisará ter alguma das 22 comorbidades, priorizadas nesta fase da vacinação.”

Redação: pontodepautapara@gmail.com

Deixe uma resposta