Sehab e comunidade discutem entrega de imóveis do Portal da Amazônia

Uma reunião entre moradores da área do Portal da Amazônia e o secretário municipal de Habitação, Rodrigo Moraes, debateu o formato e os critérios que serão adotados para definir a ordem das famílias a serem contempladas com a entrega de apartamentos, a partir do próximo mês de julho, depois de quase 13 anos de espera. A reunião ocorreu na manhã desta quinta-feira, 20, na sede da Sehab.

Segundo o cronograma da obra na avenida Bernardo Sayão, esquina com Osvaldo de Caldas Brito, no bairro do Jurunas, dois blocos com 15 apartamentos serão concluídos e entregues até julho deste ano. A previsão de entrega dos demais blocos, que totalizam 64 unidades habitacionais, está planejada para os próximos 18 meses. “À medida que forem ficando prontos, nossa intenção é ir beneficiando as famílias que já estão há muito tempo penalizadas com essa espera por moradia digna”, esclareceu Rodrigo Moraes.

Reunião com moradores da área do Portal da Amazônia ocorreu na manhã desta quinta-feira, 20

Um dos pontos principais da reunião foi deixar claro para a comunidade os critérios para a ordem de entrega para os beneficiários dos imóveis. “O nosso departamento jurídico está realizando consultas junto à Caixa Econômica e verificando toda a legislação do Programa de Aceleração do Crescimento, o PAC, para identificar as prioridades estabelecidas”, explicou o secretário de Habitação, que garantiu que será dada toda a transparência ao processo.

Para a comunidade, é importante a clareza na definição dessa ordem de entrega e dos critérios considerados para contemplar as famílias mais necessitadas. “Eu quero receber o que eu tenho direito, quando chegar a minha vez. Têm os idosos que saíram primeiro, estão há mais tempo esperando e eu sei que ainda não é a minha vez. A gente quer entender e saber como vai acontecer ”, disse a dona de casa Enciene Costa, que vive no Portal da Amazônia há 25 anos.

A diretora do Departamento Jurídico da Sehab, Renata Batista, informou que a secretaria deverá aplicar os critérios à lista das famílias afetadas pelas obras do Portal da Amazônia e que estão há mais de uma década morando com apoio do auxílio aluguel de R$ 400. “A legislação não previa um atraso de 13 anos e ela foi suplementada várias vezes, passou por várias retificações. Nós estamos fazendo essa consulta para que essa definição seja toda em acordo com a lei”, acrescentou Renata.

De acordo com Rodrigo Moraes, assim que todos os critérios forem definidos com base na legislação a comunidade será informada. “Para esta gestão, o importante é garantir a obra e a entrega para as famílias no menor tempo possível e de forma justa e transparente. Por isso, a Sehab acompanha e fiscaliza de perto o andamento da obra e presta contas à sociedade continuamente do que está acontecendo e como é conduzido”, pontuou o secretário.

Texto: Tania Menezes

Deixe uma resposta