Modelo paraense sofre racismo dentro de loja em São Paulo; veja o vídeo

Na tarde de quarta-feira, 30, a modelo e influenciadora paraense, Palloma Corrêa, foi vítima de racismo dentro de uma loja em um shopping de São Paulo. Imagens divulgadas pelas redes sociais mostram o momento em que uma mulher retira suas filhas de perto da modelo, como se ela representasse perigo, ao ponto até de esquecer de pegar o troco de suas compras. “As vendedoras correram na loja atrás dela para levar a sacola e o troco”, contou Palloma.

As imagens foram registradas por uma amiga que a acompanhava na ocasião. Ambas registraram um Boletim de Ocorrência e denunciaram o ocorrido. Veja o vídeo:

Solidariedade

Ao tomar conhecimento do fato, a deputada Marinor Brito (PSOL-PA), protestou pelas redes socias: “Inaceitável continuarmos vendo cenas de racismo como a ocorrida com a produtora de conteúdo paraense Paloma Corrêa, em São Paulo. O racismo não é só desumano, é também um crime, e precisamos combatê-lo diariamente. Minha solidariedade. Respeito, respeito, punição imediatamente para essas dondocas, prepotentes, racistas”, desabafou a deputada.

A vereadora de Belém, Enfermeira Nazaré Lima, também manifestou sua indignação com o ocorrido: “Em momentos como esse, quando sentimos na pele a dor do ódio alheio, as vezes ficamos estáticos, quase abobados, sem acreditar que estamos passando por algo assim. Palloma saiu da sua terra natal, com desejo de realizar um trabalho e passear. O que era sonho se tornou pesadelo pelo peso do racismo. Sigo gritando, berrando, fazendo o que está ao meu alcance para lutar contra isso! Palloma, você não está sozinha! Estamos aqui, de braços dados, ao seu lado! “

Deixe uma resposta