Prefeito Edmilson concede abono de até R$9 mil para trabalhadores da educação

O prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, anunciou nesta segunda-feira, 6, a concessão de abono salarial aos trabalhadores de educação lotados na Secretaria Municipal de Educação (Semec). O benefício é resultante de receita do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), cujo saldo será distribuído à categoria, conforme permite a Lei 14/2020, a Lei do Fundeb, e será pago sem prejuízo do décimo terceiro salário.

Os profissionais de educação municipal concursados e temporários, entre professores merendeiras, porteiros e outros que atuam na rede de ensino municipal receberão de forma proporcional o benefício. Para quem está na rede desde o início deste ano o valor previsto a ser repassado é de R$ 9 mil. Servidores da educação que ingressaram na rede depois do início do ano receberão o valor proporcional ao tempo de serviço prestado em 2021.

Ou seja: quem trabalhou o ano todo receberá o valor cheio, o equivalente a 12/12; e quem trabalhou, por exemplo, a metade do ano, terá direito a 50% do valor ou 6/12. O cálculo é similar ao feito para o pagamento do décimo terceiro salário.

“Apesar da crise financeira no município e da pandemia, que exigiu investimentos adicionais, e abandono de anos, nós aplicaremos os 25% obrigatórios na educação, conforme determina a Constituição Federal. Estamos investindo para garantir a qualidade da educação municipal. São reformas em 77 escolas e mais seis escolas que vão ser iniciadas neste mês de dezembro. Portanto, serão 83 escolas para garantir o funcionamento digno do sistema educacional municipal”, destaca Edmilson Rodrigues.

Valorização dos servidores: O abono dado pela Prefeitura de Belém e as propostas de reajuste salarial e no vale alimentação para o ano de 2022, apresentados na mesa de negociação permanente, fazem parte da política anunciada pela atual gestão de valorização do funcionalismo para reverter o quadro de desprezo que vigorou nos últimos 16 anos.

A partir de 2022, será dado um reajuste de 9,33% na remuneração – 5% + abono de R$100 em janeiro; 4,13% + abono de R$100 em outubro – aos servidores que recebem até R$1.200 de salário-base e um aumento de 37% no vale-alimentação. Os 2.329 servidores que hoje não recebem vale-alimentação, bem como os ACS e ACE, começam a receber o benefício em outubro do ano que vem. É o maior percentual de reajuste apresentado pela Prefeitura levando em consideração as últimas quatro gestões.

12 respostas para “Prefeito Edmilson concede abono de até R$9 mil para trabalhadores da educação”

  1. Melhor forma de incentivar e homenagear a categoria de profissionais da Educação. Mais uma decisão acertada do executivo municipal na atual gestão do prefeito Edmilson Rodrigues.

  2. A educação deve ser levada a sério porque ela transforma vidas, muda a realidade e faz nascer um novo mundo. A Nação brasileira é tão grande e ao mesmo tempo tão pequena com relaçao a um dos princios basicos referente ao direito à educação com qualidade. Para isso à Valorização, Formação e o acesso aos meios tecnologicos que hoje fazem parte do cotidiano dos professores e dos alunos, são fundamentais para mudanças no processo de Ensino e aprendizagem com equidade a todos.

    1. Prefeito Edilmilson Rodrigues lembre dos fiscais da secon que trabalham em condições de periculosidade debaixo de sol e chuva e recebem pouco. Uma vida inteira cuidando da nossa querida Belém. Nós conceda ao menos um DAI pra nós que temos mais de 20anos de serviço e ganha o salário mínimo.

  3. Gostaria de saber se os aposentados da educação pela SEMEC, farão jus a esse benefício ou foram esquecidos?

    1. É bem provável que sim. Se nós não fomos citados é porque já fomos esquecidos. O sistema não precisa mais de nós. Mesmo que nós o incomodassemos não teríamos tanta importância assim. Até pra votar já não somos obrigados. Então…

  4. Eu e vários que fomos contratados. Que em agosto de 2021 terminou o contrato, certamente não estaremos enclusos nesse abono. Penso que é até uma injustiça, salvo que no início do ano até agosto de 2021 estávamos servindo a SEMEC. Seriam ( 07 ) meses de serviço ativo. Como fica ? Parabenizo , a iniciativa do atual gestor. Espero que olhe com carinho para os que terminaram seus contratos.

    1. E aí assessores do prefeito EDMILSON RODRIGUES. Queremos uma resposta. Nesse abono quem trabalhou até 06 meses , de 2021 segundo o pronunciamento do prefeito . ELE diz que tem direito. Quem trabalhou é claro que não teria mais vínculo com a SEMEC . ACHO que até um burro, entenderia que estes teriam direito. Pois trabalharam desde o pico da pandemia, arriscando suas vidas. E agora estão lutando pelo direito que lhe é devido. Só o PREFEITO para assumir essa questão ou esperar que o ministério público junto com alguns órgãos movam uma ação contra a prefeitura sobre as finanças destinadas aos servidores tanto efetivos quanto temporários (PSS). Vou aguardar o desenrolar dos fatos.

  5. Prefeito Edmilson Rodrigues, estamos aguardando a sua decisão sobre o direito que temos do ABONO FUNDEB somos do PSS 2021 que finalizou o contrato.

  6. Infelizmente sr. Prefeito EDMILSON RODRIGUES , sua decisão não foi acatada. Vejo que seus subordinados têm também decisões próprias. Os servidores ( nós ) que foram prejudicados por não receberem o abono do FUNDEB, com certeza daram entrada no ministério público requerendo o que lhe são de direito. Não sou advogado. Más, pelo que ouvir em seu discurso na mídia. É nítido: TODO OS SERVIDORES QUE TRABALHARAM NO ANO DE 2021. GRIFO ( TRABALHARAM ). CONJUNÇÃO DO VERBO NO PASSADO. Seriam beneficiados proporcional ao tempo de trabalho. Você falou que quem trabalhou 12 meses receberiam … e quem trabalhou 06 meses receberiam … seria tudo segundo os meses que trabalharam receberiam. No pico da pandemia Agosto de 2019 à Agosto de 2021 , terminou o contrato dos PSS. Desculpe-me alguns professores que podem estarem lendo os meus comentários ; De Janeiro à Agosto de 2021 esses ( nós ) trabalhadores deixaram de ser SERVIDORES ? SE SUA ASSESSORIA DIZER QUE SIM. Se todos os que têm os contra- cheques se reunirem e mover uma ação judicial contra a má distribuição do abono do FUNDEB, será um escândalo para a gestão de nosso MUNICÍPIO. Pelo que tenho acompanhado,, são aproximadamente 400 pessoas que estão reivindicando os direitos. 400 famílias, multiplica por 4 pessoas em cada uma temos ; 1.600 pessoas prejudicadas por não cumprimento de sua ordem , como gestor municipal. Espero que conserte o que a SEMEC está fazendo para atrapalhar e manchar a sua IMAGEM na administração pública do município. Você, talvez não se lembre de mim. Más, trabalhei na sua campanha e do meu amigo professor , ALFREDO COSTA. Nós aqui do JURUNAS , ainda estamos aguardando sua promessa de CAMPANHA. Prometa , mais cumpra. Os SERVIDORES estarão aguardando. Mas não por muito tempo. Muitos ainda não estão trabalhando.

Deixe uma resposta