Zequinha é a “barca furada” do presidente Bolsonaro no Pará

O senador Zequinha Marinho (PL), pré-candidato ao governo do Estado, tem tudo para ser a barca furada do presidente Bolsonaro no Pará. Pelo menos essa é a sinalização momentânea dos eleitores paraenses, revelada nas sondagens publicadas recentemente e por pesquisas internas que abarrotam as mesas partidárias. Entre os apoiadores mais otimistas, dizem, só em caso de milagre haveria uma reversão desse quadro.

E não são apenas os seus números pífios que ajudam na percepção do eleitor, de que se trata de uma candidatura “sem chance”. Também pesa contra o senador, um clima de desconfiança e incerteza, mesmo entre os que se declaram fechados com ele, notório nos grupos que movimentam a campanha em favor de Bolsonaro. “Nós estamos diante de uma tarefa gigantesca, de uma guerra danada. Nós temos que ir pra cima com unhas e dentes”, argumenta o senador Zequinha Marinho, na tentativa de injetar ânimo na sua campanha.

Nas condições atuais, Zequinha mais atrapalha Bolsonaro do que o ajuda. E as dificuldades tendem a aumentar devido à forte aliança construída pelo atual governador, Helder Barbalho (MDB), que pode ser reeleito em primeiro turno.

A região Norte, é o quarto maior colégio eleitoral do país, região que Bolsonaro mira com atenção, para se equilibrar na disputa contra o ex-presidente Lula. No Pará, Bolsonaro saiu derrotado nos dois turnos nas eleições de 2018. É o Estado da região com o maior número de eleitores.

Foto: reprodução

Deixe uma resposta