A conta chegou: veja quais deputados votaram pelo congelamento de salário dos servidores de Belém e outras cidades

Os servidores públicos municipais deram início às negociações com a Prefeitura de Belém sobre a sua pauta de reivindicações, considerando os impedimentos constitucionais de reajuste de salários até 31 de dezembro de 2021, através da Lei complementar apresentada pelo governo Bolsonaro. Dos 17 representantes do Pará, 09 votaram pela aprovação da proposta, e agora, a conta chegou.

Votaram pelo congelamento: Éder Mauro (PSD), Joaquim Passarinho (PSD), Vavá Martins (REPUBLICANOS), Paulo Bengtson (PTB), Cristiano Vale (PL), Eduardo Costa (PTB) , Nilson Pinto (PSDB), Hélio Leite (DEM), Júnior Ferrari (PSD)

A Câmara dos Deputados aprovou, na sessão do dia 20 de agosto, a manutenção do veto de Bolsonaro à Lei Complementar 173/2020, o veto 17. Entre os vetos estava o trecho que admitia a possibilidade de reajuste salarial para servidores públicos civis e militares diretamente envolvidos no combate à pandemia, incluindo carreiras como peritos, agentes socioeducativos, profissionais de limpeza urbana, serviços funerários e assistência social, trabalhadores da educação pública e profissionais de saúde.

Com a manutenção do veto a este trecho do projeto, fica proibido reajuste salarial para todas as categorias do serviço público, nos âmbitos federal, estadual e municipal.

Ao todo, foram 316 votos favoráveis, 165 contrários e duas abstenções. Houve 29 ausências. Para que um veto seja derrubado pelo Congresso, são necessários 41 votos no Senado e 257 votos na Câmara.

VEJA COMO VOTOU CADA DEPUTADO DO PARÁ SOBRE O CONGELAMENTO DE SALÁRIOS DE SERVIDORES QUE ATUARAM NA PANDEMIA, COMO POLICIAIS, MÉDICOS E PROFESSORES.

Airton Faleiro NÃO
Beto Faro NÃO
Celso Sabino AUSENTE
Cristiano Vale SIM
Cássio Andrade NÃO
Delegado Éder Mauro SIM
Edmilson Rodrigues NÃO
Eduardo Costa SIM
Elcione Barbalho AUSENTE
Hélio Leite SIM
Joaquim Passarinho SIM
José Priante NÃO
Júnior Ferrari SIM
Nilson Pinto SIM
Olival Marques AUSENTE
Paulo Bengtson SIM
Vavá Martins SIM

Deixe uma resposta