Prefeitura celebra 100 anos do Hospital de Pronto Socorro Municipal Mário Pinotti

No decorrer do evento foi anunciada a volta do serviço de pediatria. Outro momento importante foi a inauguração de um consultório, totalmente dedicado à saúde do servidor.

Para celebrar o centenário do Hospital de Pronto Socorro Municipal Mário Pinotti (HPSM), a Prefeitura de Belém realizou nesta quarta-feira, 11, uma programação comemorativa, com bolo, música e lançamento do livro As políticas de Saúde do Pará na Primeira República, do médico sanitarista José Raimundo da Silva Árias e da professora Regina Barbosa da Costa, ambos servidores públicos da área de saúde. O hospital completou 100 anos no último dia 08 de agosto.

O prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, participou da cerimônia acompanhado do secretário municipal de Saúde, Maurício Bezerra, da diretoria do HPSM e de demais servidores. Além do tradicional “Parabéns pra você”, também houve uma programação cultural, com o Coral da Sé, a Associação do Banco do Brasil (ABB/FENABB Julia Mousinho) e a apresentação do grupo de toada Encantos do Sol.

“Nós estamos aqui porque o Pronto Socorro Municipal Mário Pinotti, que atende tantas pessoas, completa 100 anos de existência. Viva este hospital! Porque sem hospital funcionando, sem o trabalho e empenho dos servidores públicos não há política pública e de saúde que possa contabilizar vitória. Então, muito obrigado aos médicos, enfermeiros e técnicos”, agradeceu o prefeito de Belém, durante pronunciamento no evento.

Além do atendimento aos pacientes, o HPSM Mário Pinotti também é responsável pela formação de diversas categorias de gerações de profissionais de saúde que, ao longo de um século, salvaram muitas vidas.

“É um hospital de extrema relevância para a cidade e que passou por tantos percausos. Nós estamos reestruturando todas as equipes do pronto socorro e transformando essas equipes em alto nível de eficiência”, explicou o titular da Sesma, Maurício Bezerra.

Atendimento normalizado – No decorrer do evento foi anunciada a volta do serviço de pediatria, com atendimento normalizado após meses atendendo pacientes de Covid-19. Outro momento importante foi a inauguração de um consultório, totalmente dedicado à saúde do servidor, o primeiro Consultório de Práticas Integrativas e Complementares (PICS).

Também marcou o evento, o lançamento do livro As Políticas de Saúde do Pará na Primeira República, um dos mais importantes acervos sobre as intituições de saúde no estado. De autoria do médico sanitarista José Raimundo da Silva Árias e da professora Regina Barbosa da Costa, a obra é resultado de sete anos de pesquisa, tendo como principal fonte os periódicos oficiais, jornais e revistas da época.

A coordenadora de enfermagem da UTI adulto e Serviço de Hemodiálise, a enfermeira Carla Cicalise, explica que fazer parte da comemoração dos 100 anos do HPSM, é um momento único. “Meu sentimento é de gratidão, depois de tantos desafios vencidos”, disse, com os olha marejados.

A servidora pública trabalha desde março de 2002 no Mário Pinotti e revela que, durante os quase vinte anos de profissão, o período mais marcante foi o incêndio, ocorrido em junho de 2015, e o combate à Covid-19. “A pandemia foi muita profunda, pra a gente. Porque nós perdemos colegas de profissão. Foi bem difícil. Mas, superamos e estamos hoje aqui atendendo os nossos pacientes, de vários lugares de Belém e de fora”, explicou a enfermeira.

O diretor geral do HPSM, Renato Mauro Vieira, destacou que “100 anos representam muito, pois o hospital, acima de tudo, completa um século salvando vidas. 2020 e 2021 foram anos difíceis para nossa sociedade. Um hospital desse porte, centenário, tem uma relevância enorme, porque representa uma história de resistência dos servidores e da população. O Mário Pinotti vem enfretando a mesma dificuldade que o Brasil enfrenta na saúde pública, especialmente no âmbito do SUS. Mas o hospital se mantém de portas abertas, em pleno funcionamento. E a gente tenta, cada vez mais, aperfeiçoar o atendimento e melhorar a qualidade”, afirmou.

Capacidade de atendimento – O hospital tem a capacidade de realizar atendimento de média e alta complexidades. Cerca de 1.500 profissionais trabalham na recepção direta e indireta, totalizando mais de seis mil atendimentos e 300 cirurgias, por mês. O HPSM tem ainda 200 leitos, distribuídos em UTI pediátrica, UTI adulto e sala vermelha, para atendimentos mais graves. O Hospital Pronto Socorro Municipal Mário Pinotti atende, também, as especialidades de cirurgia geral, anestesia, tramautologia, neurocirurgia e clínica médica, para adultos e crianças. O espaço tem o apoio multidisciplinar em assistência direta aos pacientes, nas áreas de nutrição, pscologia, serviço social, terapia ocupacional e fisioterapia, farmacêutico, fonoaudiologia e serviço de hemoterapia, que funciona 24h.

Participaram da programação especial, servidores da saúde, entre médicos, enfermeiros e técnicos, além de parlamentares do município e do estado e representante da Imprensa Oficial do Estado (IOE).

Texto:Joyce Assunção

Deixe uma resposta