Mutirão do Bora Belém busca atingir a meta de 22 mil famílias

Atualmente, cerca de oito mil famílias já recebem o Bora Belém. 

“Para quem é mãe solo como eu e não tem nenhuma outra renda, o Bora Belém vai ser fundamental para eu colocar comida na mesa”, disse, com ar de alívio, Isabela Cristina, 20 anos, moradora do bairro da Condor. Carla Santos, 21 anos, também declarou estar mais aliviada com a expectativa de receber o auxilio da Prefeitura de Belém, sobretudo, porque a pandemia gerou mais dificuldades para a sua família. “Eu vim tentar o Bora Belém, porque as coisas estão muito difíceis, ainda mais para quem tem dois filhos”.

As duas donas de casa externaram a satisfação em relação ao Bora Belém, executado pela Fundação Papa João XXIII (Funpapa), enquanto aguardavam na fila do mutirão promovido pelo programa neste sábado, 23, com o objetivo de incluir mais famílias no auxílio municipal. Somente na ação do dia, a expectativa é incluir mais de 5 mil famílias.

A capital paraense é a única, dentre as demais capitais brasileiras, a contar com um programa de distribuição de renda destinado às pessoas em situação de vulnerabilidade social. Atualmente, cerca de oito mil famílias já recebem o Bora Belém.

“Este mutirão é importante para aqueles que perderam o auxílio emergencial e aos que não têm nenhuma renda. Então, que procurem um dos nossos pontos e façam o cadastramento para receber o Bora Belém. O programa garante renda e dignidade para milhares de famílias”, destaca o vice-prefeito, Edilson Moura, em visita ao Centro de Referência de Assistência Social (Cras), da Cremação.

Política Pública – A política de renda básica é essencial para reconhecer e diminuir as desigualdades raciais e sociais, garantindo condições dignas de sobrevivência para a população. A medida também movimenta a economia da capital, revertendo para o comércio o dinheiro destinado às famílias mais pobres, aquecendo assim pequenos estabelecimentos locais, gerando emprego e renda para os belenenses.

“Hoje é um dia muito importante para nós. É possível que só nesta ação possamos incluímos mais de 5 mil famílias. Nosso objetivo é dar dignidade para as pessoas “, disse o presidente da Fundação Papa João XXIII, Alfredo Costa.

Além da busca ativa para o “Bora Belém”, as equipes também realizaram a inclusão no Cadastro Único (CadÚnico) daqueles que ainda não são cadastrados. Com isso, além do programa municipal, a população poderá acessar aos demais programas sociais ofertados pelo CadÚnico.

Vivendo no abrigo da Funpapa, em São Brás, desde agosto, quando veio do Estado do Maranhão, Bárbara Pereira Nunes, 18 anos, diz que o Bora Belém vai ser muito importante para ajudá-la a cuidar dos dois filhos. “O programa vai me ajudar bastante porque não tenho nenhum benefício desde de agosto, quando perdi o auxílio emergencial”.

O benefício do Bora Belém, que chega ao valor de até R$ 450,00 mensais, não só é um programa de transferência de renda, mas também uma estratégia coordenada para oferecer autonomia financeira às famílias mais pobres da cidade. Por meio do programa “Donas de Si”, a Prefeitura de Belém oferece cursos de capacitação e outras iniciativas de qualificação profissional aos beneficiários.

Critérios – Estão aptas a receber o auxílio municipal as famílias com renda per capita mensal inferior ou igual a R$ 89, consideradas de extrema pobreza; famílias com renda per capita de R$ 89,01 a R$ 179, identificadas em situação de pobreza; família monoparental feminina; família monoparental; que tenham composição familiar de 0 a 18 anos; e famílias com gestantes ou nutrizes. É importante lembrar que nenhuma das famílias podem está recebendo qualquer outro benefício social.

O programa agora entra em uma nova fase de busca ativa. Em um primeiro momento, a prioridade era famílias chefiadas por mulheres, mães solos em situação de pobreza ou extrema pobreza. Agora, a busca foi ampliada para atender mais pessoas. Para quem não pode participar do mutirão, a busca ativa segue ao longo da semana nos Centro de Referência de Assistência Social (Cras).

O mutirão Bora Belém foi realizado pela Fundação Papa João XXIII (Fanpapa), Secretaria Municipal de Coordenação Geral do Planejamento e Gestão (Segep), Secretaria de Educação (Semec), Secretaria Extraordinária de Cidadania e Direitos Humanos (SecDH) e Coordenadoria Municipal da Mulher de Belém (Combel). O Bora Belém é um programa da Prefeitura de Belém em cooperação com o Governo do Estado.

Texto: Madson Sousa – Agência Belém

Deixe uma resposta