Internautas sugerem a Edmilson que siga o exemplo de Québec e proíba açaí a quem não quer vacinar

Depois do anúncio da medida do governo da província de Québec no Canadá, de proibir a venda de maconha e álcool para quem não está com as doses de vacina contra Covid-19 em dia, o assunto logo viralizou nas redes sociais. Diversos sites de notícias e blogs anunciaram que a procura pela vacina aumentou em 300%, após a divulgação da nova regra. A especulação que circulou nas redes sociais foi “e se a moda pegar”, tendo até o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, brincado em seu Twitter: “Pensando em proibir o Litrão”.


Aqui na Cidade das Mangueiras não foi diferente, porém com umas “adaptações” regionais. Internautas sugeriram que o prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, proibisse nada menos do que nossa polpa dos deuses- o açaí- para quem não quer se vacinar. O comunicador Tanto Tupiassu disparou em sua conta do Twitter: “O Edmilson podia proibir o açaí, íamos vacinar 100%em dois dias”. O tweet logo recebeu quase 300 “likes” e foi replicado também em contas no Facebook.

Em Québec, a venda em lojas de bebidas alcóolicas e maconha controladas pelo governo, foi proibida a quem não comprovar vacinação em duas doses. Na província canadense, é possível comprar bebidas alcóolicas em supermercados e lojas de conveniência, porém, a Cannabis só é vendida nestes estabelecimentos governamentais.

Deixe uma resposta