Prefeitura amplia cobertura financeira para famílias do distrito de Outeiro; seis meses de auxílio emergencial

A Prefeitura de Belém segue atuando no distrito de Outeiro para minimizar os impactais causados pela interdição da ponte que dá acesso ao distrito. Desde o dia 17 de janeiro, a PMB vem realizando diversas ações nas áreas de mobilidade e segurança, e ampliou os serviços para auxiliar a população e dar mais dignidade aos moradores da ilha.

Auxílio – A Secretaria Municipal de Economia (Secon), com o apoio de equipes da Agência Distrital de Outeiro (Arout) e do Tá Selado, iniciou nesta quarta-feira, 26, o levantamento dos trabalhadores e trabalhadoras que atuam nas barracas em frente às praias de Outeiro, para que possam receber auxílios emergenciais, cursos de capacitação e microcrédito para ajudar nos negócios.

Serão seis meses de auxílio emergencial. Nessa primeira etapa, os permissionários das barracas das praias vão receber a quantia mensal de R$ 500,00 e trabalhadores auxiliares R$ 300,00. Na segunda etapa, os vendedores ambulantes e trabalhadores informais receberão o incentivo mensal de R$ 300,00.

Bora Belém – A Fundação Papa João XXIII (Funpapa) disponibilizou quatro equipes para atuarem na inclusão das famílias do distrito de Outeiro no CadÚnico e no programa municipal de renda cidadã Bora Belém. Uma equipe está localizada no ponto fixo de embarque e desembarque do trapiche da Brasília e as outras três circulam de forma itinerante para realizar a busca ativa nas comunidades da Brasília, Fama, Newton Miranda e Curuperé.

Desde o dia 24 de janeiro, já foram incluídas cerca de 100 famílias no programa municipal. Os cadastros estão sendo acompanhados em regime de prioridade pela equipe técnica da Fundação, para agilizar a liberação do auxílio. Os trabalhos são realizados diariamente, de segunda à sexta, das 6h às 13h.

Crédito – A Prefeitura de Belém reservou R$ 1 milhão para aplicar em operações de crédito solidário (microcrédito), a juros zero, para ajudar a reerguer os pequenos negócios no distrito de Outeiro que enfrentam prejuízos no turismo da ilha.

Agentes de crédito do Banco do Povo foram até Outeiro, nesta quarta-feira, 26, para iniciar o contato com os donos de barracas de praia, que será a primeira categoria contemplada. No contato inicial, os permissionários foram convidados a participar da reunião de apresentação do crédito solidário, que ocorrerá na próxima terça-feira, 1º de fevereiro, na sede da Arout, às 9h.

Poderão se habilitar a receber o crédito, nos valores de até R$ 5 mil, para Pessoa Física, e de até R$ 10 mil, para Pessoa Jurídica, os donos de barracas que residam em Belém há pelo menos um ano, tenham idade a partir de 18 anos, sejam cadastrados na Secon e possuam conta bancária.

Os servidores do Banco do Povo de Belém também visitaram lugares possíveis para a realização dos cursos do Donas de Si, programa de qualificação profissional para mulheres do programa de renda cidadã Bora Belém ou em condição de vulnerabilidade social. Serão ofertadas 80 vagas para os cursos de panificação artesanal e de produção de bolos e doces, no período de 14 a 25 de fevereiro, na cozinha do anexo da Fundação Escola Bosque (Funbosque), no bairro de Itaiteua. A previsão é que o Donas de Si seja apresentado para as moradoras de Outeiro em uma reunião prevista para a próxima quinta-feira, 3 de fevereiro, no auditório do prédio-sede da Funbosque, às 9h.

Atendimento – A Unidade Básica de Saúde (UBS) Fluvial Doutor Camillo Vianna iniciou os atendimentos em saúde à população da Ilha de Outeiro nesta quarta-feira, 26. No primeiro dia foram atendidas 79 pessoas, 71 com sintomas da Covid-19 e 08 com síndrome gripal. A UBS Fluvial está atracada no Porto da Brasília, e funciona das 9h às 16h.

A UBS Fluvial está atendendo aos casos sintomáticos da covid-19 e de síndrome gripal, com a oferta de teste de antígeno e consultas médicas. Neste primeiro dia foram testadas 71 pessoas, 39 apresentaram resultado negativo para a covid-19 e 32 positivo.

A meta da Unidade é atender 80 pessoas, por dia, até 06 de fevereiro. O objetivo é reforçar o suporte em saúde a população da Ilha, durante o período de reparo da ponte do Outeiro.

Mobilização – Conselheiros e conselheiras do Distrito de Outeiro (Daout), eleitos no processo de participação Tá Selado, passaram a integrar as ações emergenciais executadas pela Prefeitura de Belém na ilha.

Os 60 representantes dos seis bairros do distrito e de segmentos sociais e temáticos vão colaborar na divulgação das ações municipais, num diálogo permanente com as comunidades, para que a população local possa melhor usufruir das medidas sociais, econômicas e de saúde já implementadas pela PMB.

Nesta quarta-feira, uma equipe do Tá Selado, junto com os conselheiros e conselheiras distritais, mobilizou a comunidade em apoio ao trabalho da Secon, que faz o cadastramento de barraqueiros das praias da ilha, auxiliares das barracas e vendedores ambulantes prejudicados pela interdição da ponte.

Durante a tarde, na Escola Bosque, no bairro de São João de Outeiro, os conselheiros e conselheiras se reuniram com representantes de secretarias e órgãos municipais envolvidos diretamente nas ações emergenciais. Cada órgão informou as ações que executa na ilha em benefício dos moradores, para que os representantes de bairros e segmentos mobilizem suas comunidades

Itinerário – A Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob) realizou, nesta quarta-feira, o desvio temporário dos itinerários das linhas 871 – Icoaraci/ Ver-o-Peso, 872 – Icoaraci/ Almirante Barroso (Paracuri I) e 872 – Icoaraci/ Almirante Barroso (Paracuri II). As linhas terão suas paradas desviadas para as proximidades do trapiche de Icoaraci, localizado na rua Siqueira Mendes, com travessa Lopo de Castro. A decisão levou em consideração a necessidade de ampliar a oferta de acesso na travessia feita pelo catamarã, de Icoaraci para Outeiro.

Balanço – Os embarques no catamarã e nos navios feitos no trapiche Chico Sampaio, em Outeiro, ocorreram tranquilamente nesta quarta-feira. Ao todo, 2.581 passageiros passaram pelo trapiche Chico Sampaio, localizado no final do bairro da Brasília.

Os catamarãs realizaram, no horário das 6h às 12 h, 15 viagens saindo de Outeiro, transportando 1.662 passageiros, e 14 viagens saindo do trapiche de Icoaraci, com 504 passageiros, totalizando 2.166 transportados nos catamarãs. Nas duas viagens feitas pelos navios Bom Jesus VI, às 6h30, e o Clívia, às 7h, foram embarcados um total de 415 passageiros.

Orientação – Agentes da Organização Pública seguem orientando os passageiros no embarque e desembarque na rua Dois de Dezembro (7ª Rua), em Icoaraci, no trapiche de Icoaraci e Outeiro para o cumprimento dos protocolos sanitários específicos.

Os agentes também seguem orientando e organizando os trabalhadores informais, para realizem suas vendas sem atrapalhar o embarque e desembarque de pedestres nesses locais de grande fluxo.

Segurança – A Guarda Municipal de Belém continua com a segurança preventiva realizada pelos grupamentos táticos, no Porto de Icoaraci, na Dois de Dezembro, e no Porto da Brasília, em Outeiro. Além disso, a lancha da instituição também segue realizando rondas durante a semana, das 8h às 18h. O Trapiche de Icoaraci conta com agentes no horário de saída das embarcações rápidas com destino a Ilha de Outeiro.

Audiência – Na noite desta terça-feira, 25, as audiências públicas em Outeiro, sobre as medidas emergenciais para atender a população do distrito, foram iniciadas. Na primeira audiência, realizada no bairro Fama, o tema foi sobre os serviços hidroviários e o transporte coletivo por ônibus para atender a demanda da ilha. Foram detalhados os horários dos navios: partidas de Outeiro (6h30 e 7h e 13h30 e 14h30) e de Belém (12 e 13h e 17h30 e 19h30). A travessia para Icoaraci também é feita pelos ferry-boats, 24 horas, em regime de bate-volta, com saídas da rampa do Outeiro, ao lado do trapiche na Brasília, e da rampa de Icoaraci, no final da rua Dois de Dezembro.

Ainda durante a audiência, foi solicitadas, por meio dos moradores do distrito, a permanência dos navios e catamarãs, após o restabelecimento do tráfego na ponte, e uma comunicação visual que oriente e informe aos usuários, principalmente, no que diz respeitos aos horários das travessias e aos locais de embarque

Na noite desta quarta-feira, a audiência será para os moradores do bairro Itaiteua, às 19h, na Escola Casa da Pesca, na passagem São José, nº 50. Na quinta-feira, 27, será no auditório da Escola Bosque, localizado na avenida Nossa Senhora da Conceição e será voltado para os moradores do bairro Brasília.

Texto: Victor Miranda – Agência Belém

Deixe uma resposta