TBT no ponto: o dia em que Delegado Eguchi sofreu apreensão pela Polícia Federal. Reveja!

Delegado Federal Eguchi em manifestação a favor do presidente Bolsonaro

A Polícia Federal deflagrou na manhã daquela quarta-feira (14/07/2021) a Operação Mapinguari, que visava aprofundar a investigação sobre o vazamento de informações de operação da Polícia Federal. O suspeito era o delegado federal Eguchi, que foi candidato à prefeitura de Belém nas últimas eleições e que chegou ao segundo turno do pleito em 2020, porém foi derrotado.

Naquela manhã, os policiais foram até a casa de Eguchi, localizada na passagem do Arame, próximo a Dr. Freitas, no bairro da Sacramenta. O irmão dele, Eduardo Eguchi, seria o elo com empresários da mineração alvos de investigações e tiveram informações privilegiadas. 

Dinheiro apreendido contendo notas de real, euro e dólar

A investigação começou em 2018 e trata especificamente da violação de sigilo funcional ocorrida durante o desencadeamento da “Operação Migrador”, trabalho de investigação feito pela Delegacia de Polícia Federal de Marabá/PA, que apurava a atuação de organização criminosa de exploração ilegal de minério de manganês.

Na oportunidade foi encontrada uma quantidade alta de dinheiro em reais, euros e dólares. Muitos fieis seguidores do então candidato que se colocava como “defensor da honestidade” pediram explicações sobre a alta quantidade de dinheiro. O silêncio do acusado fez com que perdesse muitos adeptos da sua campanha. Até hoje não se tem uma explicação de fato sobre a origem do dinheiro. O que todos ainda esperam.

Por Dol e Ponto de pauta.

Deixe uma resposta