Prefeitura de Belém anuncia macrodrenagem em mais três pontos de alagamentos. Conheça os locais!

Os esforços seguem na prevenção e mitigação, mas quando as chuvas vêm acima do normal, os alagamentos continuam ocorrendo. População precisa contribuir na destinação correta do lixo.

O período do inverno amazônico traz à tona um problema histórico na cidade de Belém que são os pontos de alagamentos constantes, o que tem sido uma das causas da falta de gestão pública dos últimos 16 anos na capital paraense.

Neste sentido, a atual gestão do prefeito Edmilson Rodrigues elabora um plano para evitar esses alagamentos. A princípio serão realizadas obras de macrodrenagem nas seguintes áreas: da avenida Bernardo Sayão com a avenida José Bonifácio; rua dos Mundurucus com a avenida Alcindo Cacela, outro ponto histórico de alagamento; e da Pariquis para eliminar o ponto crítico da esquina da Dr. Moraes.

A secretária municipal de Saneamento, Ivanise Gasparim, diz que os trabalhos precisam ser feitos a exemplo da Bacia da Estrada Nova, que a prefeitura já está retornando no bairro do Jurunas.

“Essas obras de macrodrenagem é que vão realmente enfrentar esses problemas de alagamento. Mas se pode citar por exemplo, as passagens Camapu e a Helena Dias, no bairro do Jurunas, que estavam totalmente alagadas. Eram pontos críticos que os moradores reclamavam muito e que não estão mais alagando”, exemplificou a titular da Sesan. 

Outros lugares citados por Ivanise Gasparim foram a Bacia do Marco, na área da travessa Vileta, na baixada do Marco, que também não está mais alagando. Na área da travessa Pariquis com a rua Dr. Moraes, o problema foi reduzido. “Todas essas áreas que a Sesan tem feito limpeza permanente não têm mais ido para o fundo porque todos esses transtornos foram amenizados com as limpezas e dragagens dos canais”, afirmou a secretária.

A titular da Sesan informou que foram investidos, em 2021, mais de R$ 20 milhões de reais para fazer a dragagem dos 65 canais de Belém, que há muitos anos não eram feitos, a partir de em convênio com o governo estadual. O projeto reiniciou em novembro do ano passado e continua durante o inverno amazônico. 

Ivanise Gasparim comenta que a meta da prefeitura é fazer investimento para diminuir o impacto do alagamento em áreas alagadas, como por exemplo, a Doca do Ver-o-peso, de onde foram retiradas 10 mil toneladas de lixo, acumulada há cem anos. “Só no Centro de Belém eram mais de 30 áreas críticas de alagamento no início da gestão e depois dessas limpezas, muitas dessas áreas não estão alagando mais ou alagam muito menos”, afirmou.

Por O Liberal.com (Imagem Rede Pará)

Uma resposta para “Prefeitura de Belém anuncia macrodrenagem em mais três pontos de alagamentos. Conheça os locais!”

  1. Nao vao resolver aquele alamento naquela áreas fenando guilhon, caripunas, generalisso,timiras e pariquis pq o problema não é so lixo nos canais, ali tem maré que retorna pelo canais.

Deixe uma resposta