Prefeito Edmilson desapropria dois prédios históricos para revitalizá-los

Os prédios históricos refletem as características sobre a história de Belém e o modo de vida dos belenenses. Resgatar esses espaços e dar funcionalidade para eles é um dos objetivos da Prefeitura de Belém. Nesse sentido, o prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, assinou nesta quinta-feira,24, os termos de desapropriação do prédio da antiga sede do Sindicato dos Ferroviários do Pará, na avenida Ceará, e do antigo Teatro São Cristóvão, na Magalhães Barata, ambos no bairro de São Brás.

Preservar o patrimônio histórico representa a materialização da  história e da identidade cultural coletiva. “Por amor a Belém, à memória da nossa cidade, o património histórico, a cultura e o futuro justo e socialmente democrático, eu tenho a honra de desapropriar dois prédios de grande importância para a nossa cidade”, disse o prefeito Edmilson Rodrigues.

Após a desapropriação do prédio da antiga sede do Sindicato dos Ferroviários do Pará, a Prefeitura pretende iniciar o processo de revitalização do espaço cabendo à Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob) a administração do imóvel. Ele passará a ser um espaço de memória e um ponto de atendimento do órgão, somando-se às políticas de investimento no setor de transporte adotadas pelo governo municipal.

Já o prédio do antigo Teatro São Cristóvão, que já foi palco para diversas apresentações artísticas como cordões de pássaros, bois e quadrilhas juninas, deverá ser administrado pela Fundação Cultural do Município de Belém (Fumbel).

“Os teatros em Belém são tradicionais já no período da Cabanagem. Até na chegada dos colonizadores há referências históricas do professor Vicente Salles que mostra a presença do teatro ao longo de toda história de Belém”, conta Edmilson Rodrigues.

Valorização da história do bairro de São Brás 

Os dois prédios históricos estão situados no bairro de São Brás, uma área sempre atrelada ao comércio e ao transporte, características que se mantêm marcantes até hoje. O nome do bairro é uma homenagem ao santo conhecido por auxiliar pessoas com doenças na garganta. Uma procissão era realizada da Igreja das Mercês até o Largo de Nazaré. E a importância do bairro só cresceu desde a fundação, no final do século XIX.

Compromisso com o patrimônio histórico 

Imóveis históricos do município serão revitalizados e ocupados pela administração pública. Desde o início da atual gestão, o governo tem colocado a revitalização de prédios históricos como prioridade.

Entre os imóveis que vão receber intervenção da Prefeitura estão o prédio da Sefin, antiga sede administrativa na praça das Mercês; a antiga sede da Fumbel, na praça Frei Caetano Brandão; prédio do Iasp, na Almirante Barroso; antiga instalação E. A. Ronaldo Araújo; antiga instalação E. A. Dulce Accioli; Praia Bar, em Mosqueiro e DRM Sesan, em Mosqueiro.

Tem também a antiga sede do Portal do Trabalhador (Secon), na travessa Gaspar Viana; imóvel onde funcionava o Shopping Popular (Secon); Complexo Espaço Palmeira, sede da Copsan, na travessa 14 de Abril, e nova sede da Procuradoria Geral do Município (PGM) na avenida Presidente Vargas.

Deixe uma resposta