STF nega habeas corpus a professor de escola particular preso suspeito de abusar de alunas

O Superior Tribunal Federal (STF) negou o pedido de habeas corpus de Adalberto Siqueira Sanches Júnior, ex-professor do colégio Marista Nazaré e de academia de artes marciais, preso pelo crime de estupro de vulnerável, em agosto de 2021. À época do crime, as vítimas tinham entre 8 e 13 anos.

A solicitação de habeas corpus já havia sido negada pelo Tribunal de Justiça do Pará (TJPA). No último dia 24 de fevereiro, o Supremo Tribunal Federal (STF) também negou o pedido. A decisão foi proferida pelo ministro do STF, Gilmar Mendes.

Caso

O caso veio à tona em meados de agosto de 2021. A Polícia Civil informou que as vítimas tinham entre 8 e 12 anos de idade. Durante a ação policial, foram cumpridos mandados de busca e apreensão, com apreensão de computador, celular e mídias que foram encaminhadas para a perícia técnica.

Em nota, ainda em agosto de 2021, o Colégio Marista Nossa Senhora de Nazaré disse que “tomou conhecimento sobre o caso” e que o “código de conduta interno e a Política de Proteção Integral de Crianças e Adolescentes são muito claros em relação a situações como esta”.

“Repudiamos condutas impróprias e que deixam marcas na vida das vítimas. Somos solidários aos estudantes e famílias envolvidas nesse caso e nos colocamos à disposição para poder apoiá-las nesse momento. Da mesma forma, em relação às investigações das autoridades policiais”, afirma a nota.

Fonte: G1 Pará

Deixe uma resposta