A Seduc e os 5 mil temporários

[José Emílio Almeida]

Secretária de Administração reconhece que existem 5 mil temporários na Seduc

Foi durante uma das muitas coletivas dadas à imprensa, por ocasião da greve dos trabalhadores na Educação, iniciada em outubro e suspensa, pelos próprios grevistas, em assembleia realizada na última sexta-feira, dia 18 de novembro, que a secretária de Administração do Estado, Alice Viana, revelou – talvez sem se dar conta – que somente na Secretaria de Educação do Estado, a Seduc, existem cerca de 5 mil temporários.
Uma revelação, diga-se de passagem, que já era do conhecimento de toda a sociedade, mas que nunca havia sido reconhecida publicamente pelo governo.
Cinco mil pessoas ocupando vagas legalmente garantidas em concurso público promovido no ano de 2008, para cerca de 2.300 concursados (1.600 pedagogos, 600 professores e 100 técnicos em gestão), que ainda aguardam nomeação.
Infelizmente, a razão para Alice Viana revelar que na Seduc existem cerca de 5 mil temporários, foi feita apenas com o motivo de ameaçá-los de demissão, caso estivessem participando da greve da categoria.
E foi mais longe ainda a secretária. Inconsequente, risível e patética, Alice Viana ainda ameaçou substituir os servidores concursados em greve, por outros temporários, contratados especialmente para esse fim.
E, de fato, estes temporários, cerca de 120, até chegaram a se apresentar em algumas escolas de Belém, inclusive assumindo turmas – obviamente vazias – dos professores concursados em greve.
Lamentavelmente, temos muito o que dizer deste governo, que há quase um ano promete nomear os concursados e até hoje ainda não o fez, seguindo a mesma política da ex-governadora petista Ana Júlia Carepa, de indiferença aos concursados.
Simão Jatene, de forma cruel, tal como sua antecessora, prolonga ainda mais o sofrimento de milhares de pessoas, aprovadas dentro do número das vagas ofertadas, em concursos públicos.
A Associação dos Concursados do Pará denunciou estas contratações inúmeras vezes ao Ministério Público do Estado, que ajuizou uma ação, obrigando o governo a distratar os temporários e nomear os concursados. Mas, esta ação, deferida pelo juiz Marco Antonio Lobo Castelo Branco, está parada no TJE.

José Emílio Almeida
Presidente da Associação dos Concursados do Pará (Asconpa)

Uma resposta para “A Seduc e os 5 mil temporários”

  1. Quando terminou meu auxilio doença em nov/2009.retornei pra escola quando cheguei lá minha carga horaria estava com outro professor efetivo. Dizem que tem uma lministerial que ampara nao sei se fui demitido nun2 recebi nenhum documento

Deixe uma resposta