Denúncia: Prefeitura combate fraudes no CadÚnico, afirma Edmilson

A gestão do prefeito Edmilson Rodrigues completará seus 100 primeiros dias de gestão, e nesta sexta-feira (9), ele participou de uma live para o blog Ver-o-Fato e apresentou uma denúncia grave: cerca de 60% dos cadastrados no CadÚnico estão sob suspeita de fraudes. Segundo o prefeito, houve casos de pessoas com dois carros na garagem ou que possuam um pequeno comércio, mas que estavam cadastradas como se estivessem na extrema pobreza.

“Estamos agindo com cuidado, justamente por conta das fraudes encontradas, com servidores visitando e conferindo a situação das famílias. Por isso, o trabalho atrasou um pouco, mas já estamos pagando a renda mínima a 1 mil famílias em extrema pobreza. O programa Bora Belém de combate à fome foi lançado oficialmente no dia 8 de março, e tem o objetivo de atingir 22 mil famílias classificadas em situação de extrema pobreza.”, afirmou o prefeito.

Ainda segundo ele, haverá uma investigação para identificar os responsáveis pelas fraudes, ocorridas na administração passada, sejam eles servidores públicos ou políticos.

ALAGAMENTOS E PANDEMIA

Edmilson também falou sobre duas outras prioridades de seu governo: o combate aos alagamentos e à pandemia da covid-19. “As 14 bacias, 65 canais e 35 sub-bacias foram desassoreados a partir da operação “Limpeza Emergencial”, iniciada em janeiro, conseguindo evitar muitos alagamentos na cidade, especialmente nas baixadas. Mesmo com uma chuva forte, rapidamente a drenagem ocorre evitando maiores transtornos. Em relação à pandemia, pegamos uma segunda onda, e mesmo tendo alguns problemas pontuais, não vivemos, nem de perto, o que ocorreu em muitas cidades ricas do país”

Na questão do combate à pandemia, o prefeito afirmou que a Prefeitura ampliou os leitos nos hospitais públicos e incorporou administrativamente o Hospital Redentor, assumindo todos os leitos existentes, e que vem investindo na vacinação da população. “Belém vacinou 22,40% das pessoas, sendo a capital que mais imunizou em todo o país”.

Redação:
pontodepautapara@gmail.com

Deixe uma resposta