Vistorias da Defesa Civil garantem benefícios de moradia à população de Belém

Fotos: Aycha Nunes

A Prefeitura de Belém, por meio da Comissão de Defesa Civil, já beneficiou 5.831 famílias entre os meses de janeiro de 2021 e julho de 2022. Apenas nos primeiros sete meses deste ano, foram registradas 1.937 vistorias técnicas. Março foi o mês com o maior número de registros, 381, com média de treze ocorrências por dia.

Entre as famílias beneficiadas, está a da diarista Joselena Lisboa, de 37 anos, que foi até a sede da Defesa Civil na sexta-feira, 12, para receber o relatório da vistoria feita na área onde pretende realizar o sonho da casa própria.

“Há onze anos eu pago aluguel para morar. Ganhei de minha mãe um pequeno terreno onde, se Deus quiser, construirei a minha casa. Eu pedi para a Defesa Civil fazer a vistoria no terreno para que possa começar a construção”, declarou.

Apesar de também atuar em áreas sem edificação, no geral, a maioria das vistorias realizadas é decorrente ao risco de desabamento e rachaduras em imóveis, além de danos sofridos em decorrência de vendavais, alagamentos e incêndios.

As vistorias técnicas ocorrem a partir de demandas privadas e públicas recebidas na sede da Defesa, de forma presencial ou virtual. Os pedidos são classificados como públicos, quando a Defesa Civil de Belém é acionada pelo Centro Integrado de Operações (Ciop), pela Defesa Civil Estadual e também por órgãos públicos municipal, estadual ou federal. As solicitações de vistorias feitas por proprietários de imóveis são classificadas como privadas, a fim de organização.

Entre as principais ocorrências registradas durante os seis primeiros de 2022, é possível destacar a atuação da Prefeitura de Belém, por meio da Defesa Civil de Belém, durante a interdição da ponte que liga os distritos de Icoaraci e Outeiro; após o incêndio ocorrido na loja de peças automotivas, localizada na Senador Lemos, que resultou na interdição parcial de uma vila residêncial; e após a explosão ocorrida na empresa Eletronorte, quando a Defesa Civil realizou vistoria em 227 imóveis impactados pelo sinistro.

A Defesa Civil realizou vistoria na loja de peças automotivas incendiada no início deste ano

Atendimento social – Nos primeiros meses do ano houve ainda o apoio a famílias em situação de extrema vulnerabilidade. A equipe operacional da Defesa Civil, em função das vistorias em residências, defronta-se com situações que merecem maior observação. Nos Distritos de Outeiro e Mosqueiro, por exemplo, a equipe atendeu famílias em situação de abandono, habitando residências em condições degradantes.

Os imóveis foram vistoriados e a análise gerou relatórios, que são um dos requisitos para a inscrição nos programas de assistência social mantidos pela Prefeitura de Belém.

Sob a orientação da assistente social da Defesa Civil de Belém, donativos foram arrecadados e entregues a essas famílias, que receberam também orientações sobre as formas de acesso às redes de proteção e assistência social. Por meio do atendimento feito pela assistente social desta Comissão, seja na sede do órgão, seja no local do sinistro, estima-se que 360 pessoas foram beneficiadas pelo serviço oferecido pela Defesa Civil Municipal.

Prevenção – Como forma de prevenir acidentes e orientar sobre como agir em casos de emergência, a Comissão de Defesa Civil Municipal deu início, durante o primeiro semestre de 2021, ao mapeamento de áreas de riscos geológicos e ao projeto “Sextou na Feira”, sendo o primeiro realizado em parceria com a Companhia de Pesquisas de Recursos Minerais (CPRM) – Serviço Geológico do Brasil.

Em fevereiro daquele ano, a pedido da Defesa Civil de Belém, a Companhia de Pesquisas de Recursos Minerais (CPRM) – Serviço Geológico do Brasil iniciou a atualização e ampliação do mapa de riscos geológicos em Belém, distritos e ilhas.

O trabalho com os geólogos, vinculados o Ministério de Minas e Energia, tem caráter preventivo, uma vez que o levantamento servirá como base para as ações desenvolvidas, em conjunto com outros órgãos governamentais, para redução dos impactos causados pela ação da natureza e do ser humano, já foram mapeados os distritos de Mosqueiro, Outeiro e Icoaraci e as ilhas de Cotijuba, Combu, Ilha Grande e Maracujá.

No projeto “Sextou na Feira”, as equipes da Defesa Civil se dirigem às feiras da capital e distritos, sempre às sextas, para informar feirantes e consumidores sobre os serviços prestados e realiza a entrega do informativo “João Toró”.

O informativo visa fornecer à população orientações relacionadas à destinação correta de lixo e entulho, sobre a atenção redobrada durante a maré alta e chuvas, principalmente, quando acompanhada de vendavais, considerando a relação cultural da população com esses fenômenos que fazem parte da vida da cidade desde sempre.

Texto: Aycha Nunes, via Agência Belém.

Deixe uma resposta