Coordenadora de campanha de Joaquim Passarinho está foragida por incitar atos golpistas

Claudia foi coordenadora de campanha de Joaquim Passarinho nas últimas eleições | Acervo Pessoal

As respostas das autoridades militares aos ataques contra a Policia Rodoviária Federal (PRF), ocorridos no início de mês em Novo Progresso, região Sudoeste do estado, resultaram em algumas prisões.

Dentre estas operações está a “BR 163 da Paz”, da Polícia Federal, que prendeu seis dos dez alvos de mandados de prisão temporária. As outras quatro permanecem foragidas.

Entre os foragidos está Cláudia Raquel Kummer Muniz, coordenadora de campanha Joaquim Passarinho (PL) e Wescley Tomaz (PSC), ambos eleitos nas últimas eleições para deputado federal e estadual, respectivamente.

Em um dos vídeos que circulam nas redes sociais, publicado pelo portal DOL, é possível ver Cláudia instigando as pessoas a participarem de atos antidemocráticos após o resultado do segundo turno das últimas eleições presidenciais.

A operação que envolve Ministério Público Federal (MPF) e a própria PRF também está atrás de outros três fugitivos: Jocimar Oliveira Queiroz, Eliandro de Souza Andrade e Marlisson Parente Viana.  

A operação encerrou-se na última quinta-feira (24), com seis pessoas presas por participação nos atos que resultaram em violência contra agentes da PRF na rodovia BR 163. A investigação das autoridades continua em andamento, porém sem maiores detalhes divulgados, para que não seja prejudicado o trabalho dos agentes da PF.

Com informações de DOL. Edição de Ju Abe. 

Deixe uma resposta