SOS Manas: 20 estabelecimentos comerciais já são pontos de denúncia de violência contra a mulher

Lançamento do SOS Manas ocorreu no começo da noite de quinta-feira, 26 de agosto.

Lançado no Dia Internacional da Igualdade Feminina, 26 de agosto, pela Prefeitura de Belém, através da Coordenadoria Municipal de Belém (Combel), a ação SOS Manas, que transforma estabelecimentos comerciais em pontos de denúncia de violência contra a mulher, já conta com 20 estabelecimentos comerciais.

A ação é inspirada na campanha nacional “Sinal Vermelho” e é uma das principais políticas municipais no enfrentamento e combate à violência doméstica, familiar e psicológica que as mulheres sofrem. A vítima, ao chegar no ponto comercial, mostrará a palma da mão com um “X” vermelho, a fim de sinalizar ao funcionário que está em situação de perigo.

Mas o pedido de socorro também pode ser feito verbalmente com as expressões “SOS” ou “SOS Manas”. Ao ver o pedido o funcionário, de forma cautelosa, aciona as autoridades competentes. O atendente vai preencher um questionário contendo perguntas específicas com os dados da vítima, como por exemplo, saber se ela está acompanhada do agressor ou dos filhos. De acordo com a Combel, para atender a vítima os participantes do programa serão capacitados, seguindo orientações da cartilha elaborada pela Coordenadoria.

“Nós poderemos colher os dados para fazer o observatório e saber exatamente quais são os bairros onde continuam a maior incidência de violência. Teremos dados de 2021 a partir do SOS Manas”, explica a coordenadora-geral da Mulher de Belém, Lívia Noronha,

Inicialmente, 20 estabelecimentos comerciais aderiram neste primeiro momento à campanha: Curso Roma; Loja Mana Jambu; Vivi Hun Loja; Unama; Esamaz; Extra Farma; Líder; Casa Coentro; Apoena; Sefin (Central de Atendimento); Restaurante Sabor Caseiro; Armarinho Ponto Cheio; Bar D’o Pará; Faculdade Estácio de Belém; Stefani Jóias; UNIPOP; M&M Calçados (Ananindeua); Protocolo  da Semad; Salão Realeza dos Cachos.

Deixe uma resposta