Representatividade: estudo mostra que Belém está muito acima da média nacional no percentual de mulheres pretas eleitas vereadoras

Bia Caminha (PT), Lívia Duarte (PSOL) e Nazaré Lima (PSOL) – vereadoras de Belém que se identificam como negras

Nas eleições de 2020, Belém elegeu quatro mulheres autodeclaradas pretas para exercerem o cargo de vereadoras na Câmara Municipal de Belém, são elas: Bia Caminha (PT), Lívia Duarte (PSOL), Nazaré Lima (PSOL) e Vivi Reis (PSOL).

A quantidade de mulheres pretas eleitas vereadoras em Belém é superior em relação à média nacional publicada em estudoda FGV, em março deste ano. Isso porque, dos 35 vereadores e vereadoras eleitos em Belém, as quatro vereadoras pretas formam um percentual 11,4%, número que está bem acima da média nacional de mulheres pretas eleitas publicada no estudo- 0.85%.

Quadro 1: percentual de mulheres pretas eleitas no Brasil é de 0,85% (FGV)

Das quatro vereadoras eleitas em Belém, uma não está exercendo seu mandato. Vivi Reis migrou ao Congresso Nacional para ocupar a vaga à Deputada Federal aberta por seu correligionário Edmilson Rodrigues que, eleito prefeito de Belém, teve que deixar o Congresso para exercer o novo mandato.

Mesmo contando apenas as três vereadoras pretas hoje atuantes na Câmara Municipal, a média (8,5%), continua bem acima dos 0,85% nacional.

O estudo da FGV mostra ainda que as eleições de 2020 expuseram uma subrepresentação na quantidade de mulheres pretas exercendo cargos de vereadoras nos munícipios. Isso porque, em relação ao total da população brasileira feminina autodeclarada negra (3,7 %), o percentual de 0,8% de vereadoras negras eleitas em 2020 está longe de representar a população feminina autodeclarada negra brasileira total.

Quadro 2: percentual de mulheres pretas no Brasil e percentual de candidaturas mostra que houve sobrerepresentação de candidaturas femininas negras, porém, apenas 0,85% dos 3.8% de candidaturas, foram eleitas (FGV).

Em Belém, o percentual de vereadoras pretas eleitas também está acima do percentual de pessoas autodeclaradas pretas no Pará no último censo do IBGE – 7,2%.

Ou seja, de acordo com o Censo de 2010 , 7,2% da população paraense se autodeclarou preta, o que mostra que os 8,5% de mulheres pretas vereadoras de Belém supera o percentual total da população paraense autodeclarada negra. Vitória de Belém!

No entanto, quando levamos em consideração o gênero, a Câmara Municipal de Belém encontra-se com déficit de representação feminina. Dos 35 vereadores e vereadoras eleitas, apenas 5 são mulheres. Isso demonstra que Belém avançou muito nos debates sobre identidade de raça, entretanto, as poucas mulheres que, como as nossas representantes vereadoras negras, conseguiram superar as estatísticas raciais, não foram suficientes para superar o abismo da desigualdade de gênero na política regional.

Por Ju Abe

Deixe uma resposta