Ateu declarado, Caetano surpreende e lança single gospel

Caetano Veloso e o historiador, pastor e cantor gospel de sucesso Kléber Lucas (Mídia Ninja)

O programa televisivo global Fantástico anunciou neste domingo (5), o lançamento de uma nova música de Caetano Veloso. Não passaria de mais uma das grandes obras de arte tropicalista que são comumente acompanhadas pela mídia brasileira, não fosse um pequeno detalhe inusitado: o novo single de Caetano é uma canção gospel. E um gospel raiz, composto por um dos maiores ídolos do gênero, pastor Kléber Lucas.

A canção “Deus cuida de mim” já era hit na voz do pastor, antes que a parceria com o ídolo da MPB fosse consolidada. Segundo o site Mídia Ninja, esta parceria surgiu durante a campanha eleitoral, quando ambos os músicos se encontraram para produzir um vídeo em apoio à candidatura do presidente eleito Lula.

Evangélico fora da curva

Vencedor de um Grammy Latino na categoria melhor álbum de música cristã, autor de diversos hits gospel e um dos músicos de maior sucesso do gênero no país, Kléber é um evangélico fora da curva. Estuda doutorado em História pela UFRJ, e tem se posicionado contra o governo de Bolsonaro, por isso, tem sido bastante rechaçado dentro da própria comunidade em que se consolidou. Hoje, integra a equipe de transição do novo governo e já está com show marcado na posse de Lula, em primeiro de janeiro de 2023, com direito a vídeo de convite da primeira-dama Janja Silva em pessoa, num claro aceno da esquerda à comunidade evangélica, da qual se afastou bastante desde que o bolsonarismo surgiu no Brasil.

“Ex-ateu”

Já Caetano, um ateu declarado, tem mudado seu discurso de fé. A Mídia Ninja, grupo de ativistas culturais que acabou ficando com o título de “padrinho” deste encontro entre gigantes, declarou que Caetano teria dito não ser mais ateu. Ao ser perguntado pela repórter do Fantástico sobre o que o levou a querer enveredar-se pela música gospel, Caetano respondeu prontamente: “Eu acho que foi Deus. Realmente é a única coisa que eu posso responder. Eu não sou propriamente religioso. Fui criado em uma família católica com uma visão religiosa das coisas, mas depois me afastei muito”, disse o baiano.

O aceno de Caetano aos evangélicos é mais uma das bandeiras brancas levantadas pelos setores progressistas, que já entenderam que será preciso restaurar o país que se tornou dividido desde que o bolsonarismo surgiu. Restauração esta que foi proclamada pelo próprio Lula em seu discurso de vitória, quando, numa das frases mais marcantes, o presidente eleito afirmou: “somos um só país”.

Assista ao vídeo

Por Ju Abe

Deixe uma resposta