Com vasto e eficaz trabalho social, Margareth Menezes é muito mais do que uma cantora

Divulgação

Ícone do Carnaval baiano, a cantora Margareth Menezes é um dos nomes mais fortes cotados para assumir o Ministério da Cultura na gestão do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva. Alguns veículos já confirmam a nomeação da artista, mas anúncio ainda não foi feito oficialmente. Margareth hoje integra equipe de cultura no governo de transição.

O nome de Margareth Menezes para o ministério que será recriado é apoiado pela futura primeira dama Rosângela Silva, a Janja, esposa de Lula. A baiana também se encaixa em um perfil desejado pelo futuro governo para a composição dos ministérios, por ser mulher, negra e nordestina. Além de Margareth, alguns nomes que foram cotados para o Minc foram Marieta Severo, Emicida, Daniela Mercury, Chico César, Lucélia Santos e Flora Gil.

Trabalho social

Vários críticos levantaram-se contra a cotação, reivindicando um nome de caráter mais técnico, o que mostra um desconhecimento sobre fatos relevantes no currículo da artista. Margareth tem um trabalho social digno de nota, que levanta a bandeira da educação e cultura como ferramentas de transformação social.

Seu trabalho concentra-se no Mercado Iaô, agência de produção cultural da qual é dirigente e na ONG Fábrica Social, sediada na periferia de Salvador e que há quase duas décadas vem mudando a realidade de jovens da periferia soteropolitana.

Através de um convênio de parceria firmado com a Secretaria Municipal da Educação e Cultura, da Prefeitura de Salvador,  a ONG idealizou o “Programa Circulando Arte”,  que, desde 2004, oferece cursos profissionalizantes para jovens e oficinas de arte-educação para crianças.

Em 14 de julho de 2010, a organização desenvolveu o projeto “Na Trilha da Cidadania” através do qual 500 jovens foram formados nas áreas de produção musical, comunicação, estamparia, criação em costura e designer gráfico.

Os cursos ofertados têm como público-alvo jovens de 16 à 24 anos, cuja renda familiar não ultrapasse meio salário mínimo, por pessoa. Além disso, o aluno deve cursar o ensino fundamental e médio na rede pública. São oferecido 250 vagas por período e os alunos são contemplados com uma bolsa-auxílio.

Reconhecimento

Além de sua própria organização, Menezes participa de projetos e iniciativas filantrópicas e sociais. Entre estas esteve a campanha “Carnaval sem fome”, na qual a cantora gravou um jingle ao lado de Daniela Mercury, Carlinhos Brown, Olodum e Luiz Caldas, para promover a campanha organizada e promovida pelas Voluntárias Sociais em parceria com o comitê baiano da ONG Ação Cidadania Contra a Fome, Miséria e pela Vida. O objetivo era arrecadar alimento não perecíveis para seis mil famílias atingidas pela enchente do Rio São Francisco, em 2007.

Por conta do amplo engajamento na área social, Margareth tornou-se  embaixadora da IOV-UNESCO, grupo que visa preservar e fomentar a produção cultural em todas as suas formas. Em 2022, foi eleita uma das 100 pessoas negras mais influentes do mundo na lista da Most Influential People of African Descent (MIPAD), que identifica grandes realizadores de ascendência africana nos setores público e privado de todo o mundo.

Currículo musical

Hoje aos 60 anos, Margareth iniciou sua carreira há mais de 40 anos, sendo um dos nomes mais influentes da música baiana. Com mais de dez álbuns e mais de 20 turnês internacionais, ela conquistou dois troféus Caymmi, quatro troféus Dodô e Osmar e foi indicada ao Grammy Awards e Grammy Latino.

Entre as músicas mais conhecidas, regravadas por Ivete Sangalo, estão Dandalunda, Faraó, Versos de Amor, Pelourinho e Ellegibo e outras.

 

Por Ju Abe. Com informações de Diário do Nordeste e Wikipedia.

Deixe uma resposta