Prefeitura de Belém avança na limpeza de canais e população já vê benefícios

A Professora Jacqueline Monteiro mora há 20 anos na rua do canal São Joaquim II e há 10 anos corria atrás da limpeza do canal de mesmo nome sem ter resposta, só agora com a Operação Inverno da Prefeitura de Belém, por meio da Secretaria Municipal de Saneamento, a professora começa a ver resultados.

“No momento que a chuva vem forte, já está havendo esse escoamento mais rápido e graças a Deus já estamos vendo esse resultado e queremos melhoria com certeza”, afirma a moradora.

Desassoreamento

Atualmente, uma máquina chamada ‘drag-line’ (linha de arrasto) está fazendo a dragagem mecânica do canal São Joaquim II no bairro do Bengui, em Belém, para desassorear o canal e retirar objetos lançados que prejudicam a passagem da água.

O morador Ademar Ribeiro, que mora há 20 anos na rua do Canal São Joaquim II chama a atenção para a participação da população em contribuir com o trabalho da prefeitura.

“Quando a máquina não tava aqui a minha casa alagava, agora parou. Mas, a população precisa ajudar e não jogar o lixo, porque quando a gente fala, o povo ainda quer brigar. Se todo mundo jogar lixo o canal vai alagar mais ainda e prejudicar nós todos aqui”, enfatiza o morador.

Operação Inverno

A Operação Inverno começou em novembro do ano passado e até agora o balanço parcial do Departamento de Resíduos Sólidos da Sesan (DRES) aponta que 45 canais já foram beneficiados com a limpeza manual (roçagem e capinação) e 18 canais receberam a limpeza mecânica (dragagem). Os serviços da secretaria contam com 800 homens e seis maquinários de dragagem.

A operação vai continuar até o fim do mês de maio deste ano. “Continuamos trabalhando na dragagem e limpeza dos canais e esperamos intensificar mais ainda para diminuir o impacto dos alagamentos”, informa a secretária municipal de Saneamento, Ivanise Gasparim.

Quem está na linha de frente da Operação Inverno, como o operador de drag-line, Fagner Barbosa, é fácil de se espantar com a falta de educação ambiental de parte da população.

“Tem muito lixo doméstico, sofá, cadeira e muitos objetos que as pessoas jogam no canal e esse lixo vai acumulando e tampando o canal. A gente limpando o canal, expandindo, evita o alagamento na cidade. Porém, a população tem que colaborar”, apela o trabalhador.

Fonte: Agência Belém

Deixe uma resposta