Deputada Marinor Brito denuncia mortes por agrotóxicos no Brasil

A deputada estadual Marinor Brito (PSOL) fez denúncia contra o uso indiscriminado de agrotóxicos no Brasil, através de seu Instagram, na manhã desta terça-feira (3). O mal tem se agravado consideravelmente durante o governo Bolsonaro, tendo impulsionado mobilizações de entidades da sociedade civil, como já mostramos aqui no Ponto de Pauta.

A deputada citou uma matéria publicada pela Casa Ninja Amazônia, cujas informações apontam que um levantamento feito pela Friends of the Earth Europe mostra que a cada dois dias, um brasileiro morre por intoxicação com agrotóxicos. O documento mostra também que duas empresas europeias gastaram 2 milhões de euros em apoio ao lobby do agronegócio no Brasil. “Juntas, Bayer e BASF tiveram 45 novos agrotóxicos aprovados nos últimos três anos, sendo que 19 deles contêm substâncias proibidas na União Europeia”.

O relatório apresenta que 20% das vítimas por agrotóxicos são crianças e adolescentes até 19 anos. O enfraquecimento de leis ambientais praticado pelo governo Bolsonaro facilita as ações do agronegócio no Brasil, que vai contra a tentativa mundial de frear as ações da crise climática. Atualmente o PL 6299/2002, também conhecido como o PL do Veneno, que foi aprovado em fevereiro deste ano na Câmara dos Deputados busca acabar com a regulação atual dos agrotóxicos no Brasil, e também consta no relatório que, caso aprovado, “enfraquecerá fundamentalmente o processo de aprovação para uso de agrotóxicos”.

Deixe uma resposta