Empresário que convocou atiradores contra Lula é preso em Brasília

Empresário Milton Baldin incita atiradores contra Lula em ato golpista. Créditos: Reprodução/Twitter

O empresário Milton Baldin, que incitou os chamados CACs – sigla de Caçadores, Atiradores e Colecionadores de armas – a cometerem um atentado contra Lula (PT), foi preso na noite desta terça-feira (6) em um acampamento de apoiadores de Jair Bolsonaro (PL) em frente ao quartel-general do Exército em Brasília (DF). A prisão ocorre dez dias após ele ter feito discurso golpista neste mesmo acampamento, no dia 26 de novembro.

A ordem de prisão partiu do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, e foi cumprida por agentes da Polícia Federal (PF) por volta das 20h.

Baldin é do município de Jurena (MT) e está no acampamento em frente ao QGEX desde o início de novembro. No discurso do dia 26, também em frente ao QG do Exército, Baldin incitou os bolsonaristas armados a se dirigirem à capital federal para impedir a posse de Lula.

“Gostaria de pedir ao agronegócio, a todos empresários, que deem férias aos caminhoneiros e mandem os caminhoneiros vir para Brasília, que nós estamos precisamos de peso e de força aqui”, disse.

Logo em seguida, emendou: “São só 15 dias, não vai fazer diferença. E também queria pedir aos CACs (colecionadores, atiradores desportivos e caçadores), que têm armas legais, hoje nós somos, inclusive eu, 900 mil atiradores, venham aqui mostrar presença”.

Assista ao vídeo

Com informações de Revista Forum. Edição de Ju Abe. 

Deixe uma resposta